Medindo a contribuição do Escotismo para as comunidades locais

Os escoteiros de hoje não estão fazendo apenas a semana “bob-a-job”¹, eles estão medindo o impacto que têm em suas comunidades

Feedback do público indica que o escotismo é uma experiência positiva para os participantes e a comunidade.Fotografia: Stefan Rousseau/PA Wire/Press Association Images

Quantos de vocês fizeram a promessa escoteira²? Mesmo que você não tenha feito, provavelmente você sabe que “ajudar ao próximo” é parte dela – e por todo o Reino Unido, 400.000 escoteiros e 100.000 adultos voluntários ainda fazem essa promessa.

Chamamos a atenção da mídia através do nosso anúncio que os escoteiros voltarão as ruas em maio do ano que vem como parte da atividade da Semana Escoteira Comunitária³, é  fácil esquecer que sólidos valores e a contribuição  positiva para a sociedade sempre estiveram na base do nosso movimento.

Onde uma vez você viu escoteiros engraxando sapatos e cortando a grama do jardim, em 2012, você provavelmente irá encontrá-los plantando árvores, reciclando e ajudando as pessoas mais velhas a usar a internet. Como um movimento, o escotismo não tem medo de mudança e, enquanto os nossos valores permanecem constantes, o que fazemos deve evoluir para atender as necessidades da sociedade de hoje.

Mas exatamente quanto o escotismo contribui? Nesta época de metas, precisamos ser tão inteligentes e responsáveis como qualquer outra organização. Não é o suficiente, na verdade é confuso, falarmos somente em ajudar velhinhas a atravessarem ruas. Pais, voluntários e colaboradores têm escolhas difíceis a fazer sobre onde eles colocam seus filhos, tempo e dinheiro. Eles precisam de evidências empíricas para ajudá‐los a tomar suas decisões.

É por isso que nós pedimos a uma empresa independente de pesquisa para medir o impacto4 – e nós realmente não sabíamos qual seria o resultado. Eles falaram com mais de 2.500 pessoas (voluntários, escoteiros, ex-escoteiros e não-escoteiros). Enquanto andávamos nervosos para cima e para baixo em nossas atividades, sabíamos que bons resultados eram vitais para que o escotismo permanecesse relevante nos dias atuais.

Felizmente, os nossos números, quando surgiram, reforçaram o que nós sabíamos lá no fundo – o nosso instinto que o escotismo faz a vida ser melhor para jovens, adultos e suas comunidades. Cerca de 88% dos nossos jovens afirmam que o escotismo ajudou no desenvolvimento de habilidades e 97% disseram que o movimento ajudou a fazer novas amizades e a construir relacionamentos com outras pessoas.

Todos os dias propiciamos aventura para meninas e meninos – ajudando-os a velejar, escalar, e acampar pela primeira vez (assim como andar de skate, dançar, cantar, cozinhar – a lista é longa). Isso significa que eles se divertem em um ambiente seguro, mas algo acontece também. Eles crescem na confiança, desenvolvem habilidades de liderança e começam a ter um maior interesse em assuntos locais, nacionais e internacionais.

Os resultados foram ainda mais surpreendentes quando tratamos dos adultos. Mais de 90% dos voluntários disseram que o movimento ajudou no desenvolvimento de habilidades pessoais e vocacionais. A evidência dos empregadores corrobora com esta afirmação também. Organizações afirmam que os funcionários que estiveram envolvidos no escotismo estão acima da média.

Mais relevante para o anúncio desta semana no entanto, é a evidência do nosso impacto sobre a comunidade. A pesquisa mostra que uma proporção substancialmente maior de escoteiros participam em atividades de voluntariado do que aqueles que não estejam envolvidos com escotismo – e o efeito é duradouro: 36% dos ex-membros se voluntariam regularmente (pelo menos duas horas por semana) contra apenas 26% da população em geral. Para muitos, o que começou como uma semana onde se aspirava tapetes e cortavam se gramados se transformou em um hábito ao longo da vida de dar algo de volta para suas comunidades.

Ajudar na comunidade fazme sentir que estou realizando algo maior”, Amy, de 14 anos, guia, disse‐me recentemente. Fizemos um pernoite for a para levanter o dinheiro no Dia Mundial dos Desabrigados 5. Conheci pessoas desabrigadas e vi por mim mesmo os problemas que enfrentam.”

Então da próxima vez que você ver um escoteiro na rua, veja através do lenço e do arganel – Você está olhando para um cidadão do futuro e um dos líderes do amanhã. Melhor ainda, ofereça um pouco do seu tempo. Não só você vai se sentir bem, mas há chances do voluntariado fazer você mais cobiçado pelo mercado e até mesmo melhorar sua vida social; nós prometemos.

Wayne Bulpitt é o Chief Commissioner (comissário chefe)6 da The Scout Association7, associação escoteira britânica.

___________________________________________

Notas da Tradução

1Bob-a-Job week, semana do bob-a-job é quando os escoteiros passeavam ao redor das vilas fazendo pequenos serviços por um bob (gíria antiga para a moeda de um xelim).

Semana bob-a-job, senhor, existe algo que posso fazer por você?

2 Link na material original, idioma em inglês, trata sobre como é a lei e promessa escoteira na Associação Britânica: http://scouts.org.uk/supportresources/2943/scout-promise-law-and-motto?cat=7,132

3 Atividade tradicional na Associação Inglesa, onde durante uma semana em parceria com a B&Q, escoteiros se envolvem em projetos comunitários, link na matéria original, idioma em inglês: http://www.scouts.org.uk/community/cms.php?pageid=3238

4 Relatório da pesquisa sobre impacto no escotismo, link na material original, idioma em inglês, http://www.scouts.org.uk/supportresources/3844/a-report-on-the-impact-of-scouting?cat=562,592&moduleID=10

5 Atividade mundial com foco na conscientização da problemática dos desabrigados, link na matéria original, idioma em inglês: http://www.worldhomelessday.org/

6 Posição de maior responsabilidade dentro da Organização Escoteira Nacional do Reino Unido, sendo o chefe do serviço profissional, em ingles CEO – Chief Executive Officer – diretor‐executivo ou diretor‐geral, em português

7 Site Oficial da Associação Escoteira, link na material original, idioma em inglês: http://scouts.org.uk/

Referência

Artigo originalmente publicado em inglês, no periódico “The Guardian” no dia 24 de Outubro de 2011, acesso no link: http://www.guardian.co.uk/voluntary-sector-network/community-action-blog/2011/oct/24/what-scouting-delivers?INTCMP=SRCH

Traduzido por Felipe de Paulo e revisado por Lia Kaori, Comissão Nacional de Relações Internacionais dos Escoteiros do Brasil

Observação: Se alguém estiver interessado no relatório completo, basta me enviar um e-mail (ricardo.stuber[arroba]escoteiros.org.br) que será um prazer enviar.

Esse post foi publicado em Scouts e marcado , , , . Guardar link permanente.

6 respostas para Medindo a contribuição do Escotismo para as comunidades locais

  1. Altamiro Vilhena disse:

    Excelente! Excelente! Todo dirigente escoteiro deveria ler este texto!
    SAPS!

  2. Ricardo,
    Este texto demonstra não só a importância do ME para os Escoteiros, quanto para todas as crianças e jovens a quem deveria ser facultada a prática do Escotismo.
    Uma vez mais a The Scout Association nos trazendo boas práticas e ótimos resultados.
    Quanto mais compartilhamos, mais crescemos, qualitativamente.
    Sempre Alerta para Servir!

  3. Ismael Chassot disse:

    Realmente muito interessante mensurar os resultados, e melhor ainda saber que os resultados são positivos. Contudo, se fizéssemos a mesma pesquisa no Brasil o resultado seria o mesmo? Ou, ainda, o impacto do escotismo na nossa sociedade, tão mais diversificada e espalhada que a do UK, teria a mesma relevância? Lembrando que, proporcionalmente, o Reino Unido tem 20 vezes mais escoteiros que o Brasil. Acredito que a principal lição que pode-se tirar deste estudo é a importância de crescermos, e para tanto temos os cases do Reino Unido, dos EUA, da Finlândia, por exemplo, os quais podem ser usados como referência.

    SAPS.

    • ristuber disse:

      Ismael,
      Ótimos questionamentos. E para sairmos do “achismo”, só mesmo fazendo uma pesquisa por aqui (através de uma empresa independente) para saber. E concordo contigo. Se queremos crescer, ser relevantes na sociedade, temos que olhar para as instituições com cases de sucesso e ver o que pode ser adpatado à nossa realidade.
      Abraços,
      Ricardo

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s